Composições da Coopercarga podem economizar até 10% no consumo

24/07/2016 às 9:11 - Atualizado em 24/07/2016 às 9:11

Composições da Coopercarga podem economizar até 10% no consumo

Composições da Coopercarga podem economizar até 10% no consumo com instalação de defletores, difusores traseiros e saias

No rol das prioridades de qualquer empresa de transporte que queira progredir no mercado o destaque absoluto é a baixa de seus custos de operação, que incluem dezenas de produtos e atividades dentro e fora da companhia.

Entre eles, porém, o principal é a economia de combustível, que varia entre 40 até 60% do total dos custos variáveis. Ou seja, poupar diesel é essencial, vital à empresa. Uma das operadoras logísticas brasileiras que tem se destacado na busca de soluções, a Coopercarga, não hesitou em fazer uma parceria com a Jost Brasil e partiu para um teste de sucesso dos primeiros difusores de teto do país.

Osni Roman presidente da Coopercarga explica que a empresa está sempre atenta a tudo que possa reverter em economia para suas operações. Como tem todos seus motoristas constantemente reciclados e utiliza o que há de mais moderno em veículos e implementos, a experiência seria muito produtiva.

Para testar o equipamento que prometia uma economia de combustível entre 3 a 4%, a Coopercarga escalou dois conjuntos rodoviários em duas de suas mais importantes linhas: uma a rota do Mercosul, entre São Paulo e Buenos Aires, na Argentina, e outra entre o sul e centro-oeste brasileiro.

“Por menor que seja a economia é preciso lembrar que no nosso caso ela passa a ser exponencial, pois temos dois mil caminhões”, observa Roman. Os acessórios aerodinâmicos foram importados da Alemanha há seis meses e foram instalados como complemento na parte traseira dos semirreboques e reboques.

O sistema não é novo mundialmente, mas várias tentativas por aqui não foram à frente. Segundo as promessas da Jost, as composições passariam a rodar com maior segurança, a oferecer maior conforto ao motorista e a economizar combustível, paralelamente à redução de emissão de CO2.

Esses predicados são resultado da instalação dos difusores de teto, que reduzem drasticamente a turbulência traseira, o que provoca um efeito de frenagem ao veículo e, óbvio, maior consumo de diesel. Além disso, os difusores fazem diminuir o efeito spray na traseira da carreta em dias chuvosos, reduz a projeção de neblina e poeira em condições adversas etc, circunstâncias que aumentam a insegurança operacional dos demais veículos.

Testado e Aprovado

“A economia de até 4% no consumo foi constatada na Europa, mas precisávamos ver como o equipamento se sairia no Brasil, um cenário bem diferente do europeu”, explica Cícero Castagna, engenheiro de Testes da Jost Brasil. De acordo com tais testes, a economia foi superior a 1,4 litro a cada 100 quilômetros em um caminhão com consumo médio de 2,95 km/l.

Com os veículos cumprindo jornadas de 10 mil km/mês, as expectativas foram confirmadas. “Registramos uma economia total, defletores e difusores traseiros, de 8% no consumo”, comemora Osni, que já iniciou os testes do que ele chama de caminhão completamente aerodinâmico.

Difusores traseiros, como o da foto, defletores e saias laterais podem levar a economia de 10% no consumo

“Estamos iniciando os testes de semirreboques também equipados com saias laterais na composição do Mercosul, o que poderá nos garantir até mais 3% de economia”, prevê ele.

Em relação aos custos, os especialistas da Coopercarga estimam que o difusor traseiro seja amortizado em apenas 6 meses de operação do carro. E melhor, sua instalação é fácil e rápida.

“Gasta-se apenas duas horas para instalar o equipamento”, calcula Jerry Adriani Longo, gerente de Frota da Coopercarga. Ele está ansioso pelos resultados do caminhão completo, o que integra também as saias laterais. “Além de utilizarmos os protetores laterais como suporte das placas, o consumo de combustível deverá baixar mais uns 2 ou 3%”, confia.

Ele comenta também sobre a satisfação dos motoristas, que constataram o aumento da estabilidade dos cofres de carga e a diminuição da sujeira nas portas e laterais, que era causada pelo spray.