Inclusivo de fato

30/05/2017 às 4:59 - Atualizado em 08/06/2017 às 4:55

Iveco Bus e Caio se associam para criar o SoulClass primeiro micro-ônibus inclusivo do país e abre as portas do mercado de veículos prontos para ambas  

Foram necessários 12 meses para desenvolver, mas parceria entre a Caio Induscar e a Iveco Bus produziu uma novidade e tanto para o mercado de ônibus urbanos. Apesar de entrar em vigor apenas em julho, o SoulClass é um micro-ônibus que atende a portaria 269 do Inmetro, transformando-se no primeiro veículo comercial de passageiros certificado como inclusivo, ou seja, totalmente acessível.

A partir daí todos são levados a pensar que é um coletivo como tantos outros, que tem uma rampa de acesso simples ou um elevador para cadeirante. Mas, não. O SoulClass não tem nenhuma área segregada em seu interior, onde a pessoa com necessidade especial é amarrada a um cubículo e chama atenção de todos.

No SoulClass, as duas poltronas reservadas a essas pessoas são totalmente idênticas às outras, com um detalhe: elas se deslocam inteiras ao chão, onde a pessoa com necessidade especial faz o transbordo para elas com toda segurança e rapidez.

Depois da operação, nenhum novo passageiro vai notar a condição da pessoa ou pessoas sentadas nessas poltronas especiais. Este é um desenvolvimento depois do lançamento do Daily Elevittá.

O diretor de Negócios da Iveco Bus para a America Latina, Humberto Spinetti, salienta que o mercado de transporte de passageiros precisa de veículos que ofereçam o máximo bem-estar e inclusão aos ocupantes e possibilitem também retorno financeiro na operação. “Este veículo, além de proporcionar uma experiência em acessibilidade ampliada, tem como destaque o baixo custo operacional e o menor consumo de combustível do segmento”, garante Spinetti.

O SoulClass é resultado da montagem da carroceria Caio F2200i sobre o chassi Iveco Bus 70C17 e, na versão executiva, acomoda até 24 passageiros, incluindo dois cadeirantes.

O que permite tal configuração é o DPM – Dispositivo de Poltrona Móvel da Elevittá, que posiciona a poltrona preferencial do lado de fora do veículo, permitindo ao passageiro com mobilidade reduzida embarcar e desembarcar com mais conforto e segurança.

Baixo custo

Gustavo Serizawa, gerente de Marketing de Produto da Iveco Bus parabeniza o projeto Caio, que permitiu a instalação do DPM e manter a capacidade do veículo, favorecendo a rentabilidade do empresário do transporte urbano de passageiros.

Serizawa também lembra que, em virtude do momento econômico, um veículo de menor capacidade é anseio do segmento de fretamento, o que deve garantir menor ociosidade ao coletivo e, obviamente, menores custos operacionais por passageiro quilômetro.

O gerente lembra que depois de um ano de acertos, o consumo de combustível do SoulClass saltou de 4,5 km/l para 6,0 km/l e que outro ponto que encantou os empresários é que todo o acesso à manutenção é totalmente externo, um facilitador e tanto para abreviar os tempos de parada do veículo.

O baixo consumo é predicado do motor FTP F1C Euro 5 EGR, e que portanto não utiliza o Arla 32, tem 3 litros, injeção eletrônica tipo common-rail, 4 cilindros em linha e 16 válvulas, com potência de 170 cv que oferece 450 Nm de torque máximo. O governo do propulsor está na transmissão ZF 65 420 ou ZF 65 480 VO, dependendo da aplicação, enquanto o tanque de combustível de 90 litros pode ter opcionalmente um complementar de mesma capacidade.

A montadora comemora uma parceria de tal peso, afinal, a Caio já entregou nada menos que 7 mil veículos para o programa Caminho da Escola sem nenhuma reclamação dos usários.

Não menos importante é a entrada da Iveco Bus no mercado de veículos prontos, até agora monopolizado pela sua concorrente sulista. “Isso nos dá flexibilidade muito grande e possibilidade de atender demandas de emergência.”

Os componentes do SoulClass também foram pensados para aumentar a segurança, o conforto e a suavidade ao rodar durante a viagem e, para isso, o modelo conta com suspensão de feixes de molas parabólicas, amortecedores telescópicos de dupla ação e barra estabilizadora, caracterizando maior absorção de impactos.

O design da carroceria por sua vez foi concebido a partir de conceitos automotivos, e mostra características como lanternas traseiras em led, capô com acionamento interno e grade frontal removível, facilitando o acesso ao motor e tampa traseira em alumínio, que proporciona maior leveza à carroceria.

“A tradição da Caio Induscar em produzir carrocerias robustas e versáteis aliou-se neste produto a um design inovador com características singulares, que ressaltam nossa vocação em antecipar tendências”, ressalta Maurício Lourenço da Cunha, Diretor Industrial da Caio Induscar.