Sistema de inspeção PDI inspeciona nada menos de 80 itens

26/07/2016 às 10:23 - Atualizado em 26/07/2016 às 10:23

Sistema de inspeção PDI inspeciona nada menos de 80 itens

Sistema de inspeção PDI inspeciona nada menos de 80 itens nas linhas de produção de ônibus nas encarroçadoras de todo o país

Está certo que a pratica de ouvir os clientes é um argumento de venda do século passado, mas é importante reconhecer que os reflexos desse conceito estão mais atuais do que nunca. Conhecer, reconhecer e desenvolver são atributos agora obrigatórios para os fabricantes que de fato querem se transformar em parceiros de seus clientes e de produtos de sucesso na prateleira.

Na Mercedes-Benz, por exemplo, esta base de conhecimento do mercado e de suas necessidades evoluiu através dos anos até o estágio atual, onde a montadora antecipa soluções e consolida parcerias.

Para que os chassis da marca saiam da linha de montagem “em cima dos cascos” a empresa inseriu em sua formalidade de entrega uma inspeção completa, de maneira a erradicar a grande maioria dos problemas que eram verificados tanto no encarroçamento como na operação dos produtos finais.

A satisfação dos clientes quando o assunto são chassis de ônibus das mais diferentes categorias é algo bastante complexo e decorrente do nível de exigência de um comprador preocupado com coisas como prazo de entrega mínimo, tanto como os retrabalhos necessários, padronização máxima, comunização de partes etc.

Para Ricardo Silva, diretor Geral de Ônibus América Latina da Mercedes-Benz, alcançar um patamar de excelência em alta qualidade requer antes de tudo um sistema de inspeção de primeira linha.

No caso dos ônibus, o trabalho inclui um sofisticado processo de PDI – Pré Delivery Inspection, uma inspeção rigorosa antes da entrega, antes de o carro ir para a mão dos clientes finais. Para sair nos trinques de qualquer encarroçadora para o mercado, cada chassi tem cerca de 80 itens verificados de acordo com os parâmetros do PDI. Para isso, cada encarroçadora tem uma equipe da Mercedes-Benz de olho na montagem.

Alto Padrão

Os primeiros requisitos e esboços do hoje PDI surgiram em 2005 e chegaram até o formato atual em 2012. Os resultados, segundo Silva, são excepcionais. “É um grande diferencial da marca, pois trata-se de uma verificação da interface de montagem da carroçaria no chassi.”

“Até então pudemos constatar erradicação importante de problemas e hoje a qualidade final é assegurada pelo programa”, garante Silva. Ele lembra que era comum a constatação de problemas decorrentes da soldagem, de danos a componentes, chicotes e tubulações. Os itens foco foram detectados por pesquisas múltiplas, envolvendo clientes, concessionárias e número de ocorrências em garantia.

A elevação da qualidade geral de produção de um ônibus estabelece também um ranking entre as encarroçadoras. “Isso varia de região para região, se é agroindustrial, urbana etc”, explica Jorge Vassilas, gerente de Qualidade, Gestão de PDI e Encarroçadores.

Para chancelar o aceite dos grupos de inspeção da Mercedes-Benz há um selo de liberação, cuja falta representa a perda da garantia do veículo. São 29 funcionários em todas as cidades sedes de encarroçadoras por todo o país.

E mais, Ricardo assegura que apenas a sua marca tem um programa exclusivamente para manter a qualidade de todos os seus produtos no transporte de passageiros. As equipes instaladas dentro das encarroçadoras estão em Xerém (Marcopolo Rio), Botucatu (Caio e Irizar), Lorena (Comil), Cascavel (Mascarello), Caxias do Sul (Marcopolo, Volare e Neobus) e Erechim (Comil).

“Além de garantirmos a satisfação dos usuários, o sistema PDI tem sido capaz de baixar o TCO – custo total de operação, continuamente. Afinal, é isso o que mais importa para as empresas de transporte de passageiros”, afirma Jorge. A medição do TCO é feita por testes dinâmicos por um período de três anos.