A SL Autolins Automatiza seu Processo de Recauchutagem de Pneus

27/07/2016 às 11:37 - Atualizado em 22/09/2016 às 3:47

A SL Autolins Automatiza seu Processo de Recauchutagem de Pneus

A SL Autolins automatiza seu processo de recauchutagem de pneus, aumenta durabilidade e ainda fornece relatório de cada pneu trabalhado

Matéria da Revista Edição nº128, no ano de 2016

Como segundo maior mercado mundial na reforma de pneus comerciais – são cerca de oito milhões de unidades por ano -, o Brasil presencia uma grande evolução desse tipo de serviço. A qualidade das reformas já possibilita a oferta de garantia de rodagem, segurança padrão e o crescimento da recapabilidade.

Mais um passo à frente esta sendo dado pela SL Autolins, a maior reformadora do país, com uma produção diária de 500 pneus, para uma capacidade total de mil unidades. O grande diferencial da empresa é a oferta de um sistema que auxilia os transportadores no controle operacional sob vários aspectos, até o acompanhamento da qualidade dos motoristas da frota.   

Com mais de 60 anos de experiência, a AutoLins investiu pesado em equipamentos de ultima geração de origem italiana (Marangoni) para automatizar seu processo e, segundo Priscila Sandy, diretora da empresa, permitir um ganho de 15% na quilometragem dos reformados.

“A automatização proporciona a máxima homogeneidade do produto final, graças a total independência do fator humano”, diz ela. Assim com a utilização de bandas de rodagem continuas, sem emendas, é possível oferecer um pneu reformado o mais idêntico possível em relação ao novo e mantendo todas as propriedades de rodagem deste.

Mais importante ainda, segundo Cezar Nascimento, gerente de Qualidade da SL AutoLins, é o sistema de detecção de falhas, que a empresa oferece aos seus clientes como complemento aos serviços. O serviço pode ser utilizado pela transportadora como controlador de eficiência operacional da empresa gratuitamente – um meio de cativar o usuário. A SL disponibiliza ao transportador todas as condições e falhas dos pneus apresentados por unidade e detectados na sua chegada à reformadora por especialista em falhas observadas.

Cada pneumático é batizado com um número para que seja possível acompanhar toda a sua vida útil de reforma a reforma. A combinação do número dado pela transformadora e a do número do inventário da transportadora permite a esta acompanhar uma série de parâmetros pela empresa.

De posse das observações do relatório da SL é possível saber de que forma o veículo está sendo operado, se o motorista pratica a direção agressiva costumeiramente, se ele exagera no número de kick downs corriqueiramente, se tem pouca preocupação com esbarrões nos ombros, trafega em alta velocidade, pisa forte nos freios etc.

Olho Vivo

Ou seja, é o pneu servindo de controler da operação da frota e de cada individuo. Apesar do prazo extenso de observação – a cada reforma do pneumático -, o exame das condições do produto é um testemunho e tanto a médio prazo, dando a exata medida de como o veículo vem sendo tratado em todos os sentidos.

“É importante observar que as mais importantes economias que o empresário pode fazer estão ligadas aos pneus, ou seja, o consumo de combustível, os custos de manutenção, a segurança operacional da frota e a própria durabilidade dos pneus, considerados o terceiro item em importância nos custos operacionais”, explica Cezar.

Com a posse desses relatórios um controlador de frota de uma ferramenta e tanto nas mãos para otimizar a operação de sua empresa de transporte. Através deles é possível saber que a calibração está falha, as inspeções mal feitas, a velocidade alta ou se os buracos não estão sendo evitados.      

Priscila Sandy, diretora do Grupo SL, destaca o maquinário adquirido pela empresa para prestar o melhor serviço possível. “Disponibilizamos as máquinas mais modernas que existem e um sistema que não apresenta emendas nas bandas de rodagem”, diz ela.

“Hoje somos a maior reformadora de pneus do Brasil, com mais de 3 mil empresas de transporte cadastradas”, calcula Priscila. Para ela, o mais importante foi a automatização das reformas na empresa: “Os investimentos valeram a pena, as máquinas proporcionam serviço mais exato possível e a consequência por nós pesquisada foi um ganho de 15% a mais de quilometragem por vida do pneu.”

Para garantir os serviços a frota de coleta da SL Autolins é composta por 12 caminhões próprios e o prazo de entrega é de o dia mais um. Em casos excepcionais, de emergência, o serviço pode ser feito no mesmo dia. Atualmente, a empresa coleta 7,5 mil pneus/mês na planta industrial de São Bernardo do Campo e 2,0 mil na de Araraquara, SP, onde a maior parte dos pneus é agrícola.